Falecimento de Esther da Silva Sobrinho

Falecimento de Esther da Silva Sobrinho

Morre Esther da Silva Sobrinho, indígena pioneira na Funai

Ela foi a primeira mulher a tornar-se técnica indigenista da Funai, destaca a família.

Aos 88 anos, Esther da Silva Sobrinho morreu, na manhã desta quinta-feira (21), em Bauru. Ela foi a primeira mulher a tornar-se técnica indigenista da Funai, destaca a família. Da etnia Terena, redigiu uma carta para o marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, em meados da década de 50, solicitando ajuda para estudar e, assim, auxiliar seu povo.

Natural Aquidauna (MS), ela tornou-se professora, lecionou em Chapecó pela Funai e veio com a família para Bauru, onde conheceu seu companheiro Tibúrcio Manoel Sobrinho, falecido em 2016, que foi cacique dos terena da reserva de Araribá, em Avaí, informa o neto Ricardo Manoel Sobrinho, criado por ela como filho.

De acordo com ele, Esther, cujo nome indígena Paikeka, permaneceu alguns meses, em 2018, com Raoni, líder indígena conhecido internacionalmente por sua luta pela preservação da Amazônia e dos povos indígenas.

O corpo da indígena está sendo velado no Memorial Bauru, onde será sepultado nesta sexta-feira (22), às 10h. Ela deixa os filhos Gilson, Gildison, Jupira, Gildnei, Ricardo, Fabricio e Jurema “in memória.

Créditos imagem: JC Imagens

Fonte: https://www.jcnet.com.br/noticias/geral/2020/05/724521-morre-esther-da-silva-sobrinho–indigena-pioneira-na-funai.html