PF cumpre ordem de prisão na sede do Tribunal Superior Eleitoral

PF cumpre ordem de prisão na sede do Tribunal Superior Eleitoral

O Procurador Eleitoral, Ângelo Goulart, foi preso pela Polícia Federal após busca e apreensão feita no gabinete dele na Procuradoria Geral Eleitoral, que fica localizada no 5º andar do prédio do TSE. Ângelo é investigado na operação Greenfield que investiga escândalos de corrupção em fundos de pensão. Ele atuava nos  processos junto a procuradoria da republica no distrito federal.

A operação Greenfield apura denuncias de corrupção nos fundos de pensão do país – Funcef (Fundo de Pensão dos Funcionários da Caixa, a Petros, da Petrobrás, a Previ, do Banco do Brasil, e Postalis, dos Correios -, de desvios estimados chegam a R$ 1,7 bi.
O prédio da procuradoria-geral eleitoral também está sendo alvo de busca e apreensão pela Polícia Federal nesse momento. Mesmo sem ter informações completas ainda, a assessoria do Tribunal Superior Eleitoral confirmou que a ação está sendo acompanhada de perto pelo procurador-geral eleitoral Nicolao Gino e que mídias e computadores da PGE estão sendo apreendidos. Não se sabe ainda se a ação tem alguma relação com as delações reveladas ontem pelo empresário Joesley Batista envolvendo o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves.
Na última terça-feira, dentro do âmbito do processo que pede a cassação da chapa Dilma-Temer por abuso de poder econômico no processo que tramita no TSE, Gino pediu a inegibilidade da ex-residente Dilma Rousseff, mas poupou Temer da perda dos direitos políticos, alegando que no papel que existia na chapa presidencial de 2014 ele não tinha condições de negociar doações via caixa 2 da Odebrecht.
O julgamento no TSE, que foi interrompido em abri, será retomado no próximo dia 6 de junho e agora passa a ter uma importância fundamental diante do enfraquecimento político do presidente Michel Temer.